Go to Top

Descasco tucumã e como peixe SIM!

Descasco tucumã e como peixe SIM!

Segregar, menosprezar, discriminar… Palavras com árduos significados, tão presentes na sociedade. Por mais irritado que se esteja, independente de qualquer situação, cenas tão absurdas quanto as veiculadas na internet recentemente com uma senhora gritando seus desabafos e preconceitos chocam a qualquer cidadão e são inaceitáveis.

Mesmo sendo o principal centro financeiro, corporativo e econômico da Região Norte do Brasil, Manaus ainda sofre com os convencionalismos insistentemente estabelecidos por parte das pessoas que aqui vivem. Uma lástima, posto que, exatamente por morar aqui, empiricamente deveriam ter vivido TUDO o que a Capital do Estado do Amazonas nos proporciona.

Poderia ir em direção a uma linha filosófica, sociológica ou antropológica, poderia fazer uma análise cultural e social histórica, opto por falar de mim.

Descasco tucumã sim… tucumã, castanha, pupunha, cupuaçu. Descasco laranja, laranja das plantações de Rio Preto da Eva, um município aqui pertinho. Amo ouvir o estalar ao abrir o ingá.

Como peixe sim… Jaraqui, Tambaqui, Tucunaré, Aruanã, Pirarucu, Sardinha, Matrinxã, Charutinho, Pacu… Bodó no Tucupí ou uma boa Caldeirada… tanto faz a receita daqui ou a de Parintins…

 Incomparáveis Tacacá e Açaí… Paraense ou Amazonense? Os dois!

 Danço Boi Bumbá, Carimbó e MPA… ouço Zezinho Correa, David Assayag, Nicolas Jr., Gonzaga Blantez, Mailzon Mendes, Ianayra, Célio Cruz, Márcia Siqueira, Pedrinho Ribeiro, Nilson Chaves, Karine Aguiar me faz navegar.

 Tomo banho de rio, vou ao flutuante, visito comunidades, amo ir ao Mercado Municipal, Teatro Amazonas sempre me encanta, vou ao cinema, ando na Ponta Negra, rapidinho chego em Presidente Figueiredo.

 Acordo mais cedo, pois sei que o trânsito já está congestionado, levo dinheiro no bolso, pois sei que muitas vezes não encontro máquinas para Cartões Magnéticos em alguns comércios, esbarro nos camelôs que ainda não foram transferidos do centro e nem sempre sou tão bem atendido quanto eu gostaria.

Se eu troco isso tudo por outra cidade? NÃO!!! Os problemas que enfrentamos em nossa metrópole, jamais se sobreporão aos benefícios peculiares que esta Capital nos proporciona. Amo viver toda esta explosão de bons sentimentos que Manaus me causa, é uma honra ter a oportunidade de viver e ser feliz sobre este solo sagrado chamado Manaus, proveniente da Tribo Manaós.

Entendeu? Somos indígenas sim, com muito orgulho. Assim como toda extensão do território brasileiro era habitada por povos Indígenas, Manaus também era. E ainda é, temos muitos indígenas, inclusive urbanos. E apesar da colonização europeia, nossos principais traços culturais são indígenas. Somos índios, caboclos, brancos e negros, inseridos em uma sociedade nem sempre tão justa, mas que abraça a todos que optam por aqui viver. “E o Sangue que corre nas veias nos faz a grande nação”.

Comentário

Comentário

%d blogueiros gostam disto: