Go to Top

21ª EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE DANÇA DA AMAZÔNIA (FIDA) É ATRAÇÃO EM OUTUBRO EM BELÉM

FESTIVAL│A 21ª edição do Festival Internacional de Dança da Amazônia (Fida), ocorre em Belém, entre os dias 21 e 25 de outubro, no Theatro da Paz e em outros locais, como no anfiteatro do Espaço São José Liberto, que receberá a programação na quinta feira, dia 23.

Repetindo as outras 20 edições, o Fida vai homenagear um elemento cultural. A homenagem faz parte do projeto Resgate da Cultura Paraense, e, para 2014, Clara Pinto e sua equipe elegeram o Círio de Nazaré.

Para isso, o balé principal, coreografado pelo diretor artístico do festival, o carioca Fábio de Mello, levará ao palco do Theatro da Paz uma coreografia que vai narrar, por intermédio da Cia. de Danças Clara Pinto, a história da maior manifestação de fé do povo paraense.

Com o nome “A fé de um povo”, o balé vai misturar o clássico e o contemporâneo e emocionar pela técnica atual. Aliás, durante o festival, Clara vai anunciar as oficinas que o evento vai oferecer este ano, num total de onze opções. As inscrições para essas oficinas já começaram e as vagas, como sempre, são disputadas até momentos antes das aulas começarem.

A bailarina Ana Botafogo confirmou presença no evento. Ela vai fazer uma palestra sobre história de vida e contar detalhes de como se tornou o maior ícone do balé clássico brasileiro e uma das estrelas mundiais da dança.

Além de comemorar a realização de mais um Fida, Clara Pinto e toda a sua rede de escolas está em festa. O motivo é a conquista de mais espaço no cenário internacional, a partir da valorização de seus alunos.

Alguns deles vêm ganhando espaço em escolas de dança em todo o Brasil e até fora dele. Tudo, segundo Clara, graças ao seu tino para descobrir talentos, como aconteceu recentemente com os jovens Malu Scerne e Rodrigo Soares, que foram descobertos por ela e agora se preparam para embarcar para os Estados Unidos, onde vão estudar na Joffrey Ballet School, em Nova Iorque, uma das mais importantes escolas para bailarinos do mundo.

Clara conta que Malu Scerne, de 18 anos de idade, sempre teve talento para dançar. Ela é aluna da escola Clara Pinto desde criança e logo que começou a ficar na pontinha dos pés, a equipe de professores já percebia que ela seria o sucesso que é. Já Rodrigo, hoje com 20 anos de idade, foi descoberto em um projeto social, o Conquistando a Cidadania, criado em parceria das escolas Clara Pinto e a Fundação Papa João XXIII (Funpapa), há seis anos.

Foto: Cristino Martins

Comentário

Comentário

%d blogueiros gostam disto: