Go to Top

POETA PARAENSE PAULO VIEIRA EM PAUTA NO AUDITÓRIO DA SIBI-USP

PESQUISA| A Tese de doutorado do poeta paraense Paulo Vieira em pauta, em uma mesa redonda a se realizar no dia 07 de abril (terça-feira), no auditório da SIBi–USP, em São Paulo.

Na ocasião, haverá apresentação dos filmes de James Bogan: T-Shirt Cantata e The Hammok Variations, seguidos da mesa-redonda com o próprio James Bogan (Missouri University of Science and Technology) Diógenes Leal (Casa de Estudos Germânicos – UFPA) e Paulo Vieira (pós-doutoramento IEB_USP). Mediação será feita por Telê Ancona Lopez (IEB-USP).

O poeta paraense, brasileiro, Max Martins (1926 2009), produziu 48 diários entre 1982 e 1999, cadernos que fundem, por meio da colagem, sua criação poética à plástica, configurando um universo de apropriações de imagens verbais e não verbais que se ligam à palavra, na literatura, e aos eventos do cotidiano, nas representações plásticas. Na esteira do conteúdo dos diários em cópias facsímiladas, os capítulos desta tese abarcam as linhas de força Natureza, Amizade e Erotismo aplicando-se principalmente à análise e à interpretação das invenções plásticas resultantes dessa confluência. O estudo detido de Max Martins diarista, poeta e artista plástico revela a transfiguração de sua vida operada em seus registros dos dias, na poesia, em desenhos, pinturas e colagens.

Paulo Vieira, Nasceu no Estado do Pará, na Amazônia. Estreou em 2004 com o livro de poesia Infância Vegetal, ao que se seguiram, Orquídeas Anarquistas (2007), Livro Para Pescaria com Linha de Horizonte (tinta, braile, ilustrado por D’Arcy Albuquerque) em 2009, Livro Para Distração na Tragédia e Retruque Retoque (disco-livro com Henry Burnnet), 2010. Colaborou com a revista Poesia Sempre da Biblioteca Nacional – RJ, teve poemas selecionados por Benedito Nunes para a Revista de Estudos Avançados da USP, entre outras impressas e digitais. Participa da coleção Roteiro da Poesia Brasileira – Volume Anos 2000. Recebeu dus vezes o Prêmio IAP de Literatura, foi destaque no 4º Prêmio Literário da Casa de Cultura Mário Quintana, venceu a primeira edição do Prêmio Dalcídio Jurandir de Literatura, na categoria crônica e ganhou a Bolsa Funarte de Criação Literária, como apoio para escrever o o livroRetruque. Atualmente mora em São Paulo.

 SERVIÇO

O que: Tese de doutorado do poeta paraense Paulo Vieira em pauta

Onde: Auditório da SIBi-USP- Edifício Brasiliana | Praça do Relógio Solar, 342

Quando: Dia 07 de abril (terça-feira), das 15h às 18h

Comentário

Comentário

%d blogueiros gostam disto: