Go to Top

MUSEU CASA EDUARDO RIBEIRO COMEMORA SETE ANOS COM PROGRAMAÇÃO ESPECIAL

HISTÓRIA│ Espaço dedicado à memória do primeiro Governador do Amazonas, o Museu Casa Eduardo Ribeiro comemorou sete (07) anos de atividades no último sábado (18/03), oferecendo ao público uma programação especial e gratuita, na próxima terça-feira (21/03), promovida pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura.

O evento em comemoração ao aniversário do Museu Casa Eduardo Ribeiro começa com uma palestra voltada para acadêmicos dos cursos de história, arquivologia, antropologia, arquitetura e turismo, na terça-feira (21), a partir das 9h, com o tema “Casa Eduardo Ribeiro e a Ação do Restauro”, com a gerente do Ateliê de Restauro da Secretaria de Estado de Cultura – SEC, Judeth Costa.

Também a partir das 9h, o espaço oferecerá visitas mediadas por personagens caracterizados com figurino de época, com destaque para Eduardo Ribeiro, recepcionando os visitantes.

Na sequência da programação festiva, tem muita música, com a apresentação do Quarteto de Violões, dos Corpos Artísticos do Amazonas, às 10h30, e “Degustação de Chá” na Sala de Almoço, a partir das 11h.

Conhecimento e preservação da memória local – O Museu Casa Eduardo Ribeiro recebe aproximadamente 10 mil pessoas por ano, de turistas a estudantes interessados pela História do Amazonas que, consequentemente, passam a se interessar pela história do grande ícone, o maranhense Eduardo Ribeiro. Em pouco tempo, de 1892 até 1896, ele governou o Amazonas e realizou grandes feitos.

“Visitar o museu é um verdadeiro passeio pela história local. É como se entrássemos numa casa do século XIX, com móveis originais da época. E uma das coisas que mais impressiona a quem faz a visita é a cadeira de balanço de Eduardo Ribeiro, na qual o mesmo foi encontrado morto, com um mosquiteiro enrolado no pescoço”, ressaltou a gerente do local há sete anos, Aline Santana. Ela destaca também a charrete modelo Vitória, de 1900, existente no museu, réplica da que pertenceu ao governador.

Durante a visita, também é possível conhecer um pouco dos ‘usos’ do local, que serviu de base para a Família Bretislau de Castro, que residiu na casa até 1961, sob a liderança do maranhense Bretislau de Castro, engenheiro e deputado estadual. Logo em seguida, o local serviu de sede da Delegacia Geral da Saúde (SUCAM) até 1970, ficando abandonado e exposto às intempéries por muitos anos.

Foi então que, em 2002, o local foi cedido ao Estado que o reformou, via Secretaria de Cultura, ao longo de seis anos, por meio de um trabalho minucioso de restauro. O espaço foi inaugurado como Museu no dia 18 de março 2010, para os fins específicos de recuperação da memória da cidade e da história da medicina.

Comentário

Comentário

%d blogueiros gostam disto: