Go to Top

MONUMENTO DO CENTRO HISTÓRICO DA CAPITAL DO AMAZONAS ILUSTRA SÉRIE DE SELOS COMEMORATIVOS

HOMENAGEM| Um dos mais célebres monumentos do Centro Histórico da capital do Amazonas, o Monumento à Abertura dos Portos às Nações Amigas é um dos ícones que ilustram uma nova série de selos comemorativos a ser lançada pelos Correios nesta semana. O memorial situado no Largo de São Sebastião estampa a Emissão Postal Especial Monumentos Históricos Brasileiros, ao lado da estátua equestre de Dom Pedro I, no Rio de Janeiro, e d’O Laçador, em Porto Alegre.

Em parceria com o Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Cultura, o lançamento ocorreu na última sexta-feira (11), no entorno do Monumento, no Largo de São Sebastião. Na mesma data, fora realizado os lançamentos nas capitais do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul.

Os convidados em Manaus receberão um kit filatélico dos Correios, que também estará em exibição ao público em geral e que terá exemplares dos novos selos, além de um envelope com o selo do Monumento à Abertura dos Portos. Cada convidado poderá obliterar (carimbar) a peça com o carimbo especial de primeiro dia de circulação da emissão postal em Manaus.

O evento contou ainda com a participação de um show da Banda de Música dos Fuzileiros Navais e performance de dança contemporânea com integrantes do Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas.

A inclusão na série comemorativa dos Correios destaca o marco turístico amazonense como um dos mais belos do Brasil, segundo o secretário estadual de Cultura, Robério Braga. “O Monumento à Abertura dos Portos é uma das grandiosas criações do italiano Domenico de Angelis existentes em Manaus, tendo sido erguido inteiramente com material importado da Europa. Fazer parte dessa série postal só confirma o status desse nosso monumento como um dos mais esplêndidos que há no país”, assinala.

Antonia Rebouças de Oliveira, superintendente estadual dos Correios no Estado, remarca que o selo retratando o Monumento à Abertura dos Portos vai circular no Brasil e no mundo, marcando “um momento histórico no Estado”. “A Superintendência Estadual dos Correios no Amazonas sente-se honrada em ter sido escolhida para ser anfitriã do lançamento do carimbo e do selo que retrata o monumento, em parceria com a Secretaria de Cultura do Amazonas. A sociedade amazonense está convidada para participar desse grande acontecimento”, declara ela.

Série comemorativa – A Emissão Postal Especial Monumentos Históricos Brasileiros terá tiragem de 540.000 selos, sendo 180.000 de cada um dos três monumentos retratados na série. As peças produzidas pela Casa da Moeda do Brasil têm valor facial de R$ 1,80 e trazem imagens do Monumento à Abertura dos Portos às Nações Amigas, em Manaus, em fotografia feita por Thiago dos Santos Donga; da estátua equestre de Dom Pedro I, no Rio, em foto de Rodrigo Galvão; e d’O Laçador, em Porto Alegre, em registro fotográfico de Chico Emir.

O texto do Edital 5 – 2017 dos Correios, que trata da emissão postal especial, assinala que foram escolhidas três obras de destaque dentre os ícones históricos nacionais para compor a série comemorativa a ser lançada neste dia 11 de agosto. “Essas construções, por meio da Filatelia, representam os monumentos nacionais, pela importância memorável e pela reconhecida qualidade artística”.

Além do Monumento à Abertura dos Portos, o Teatro Amazonas e o Encontro das Águas são outros dos marcos turísticos do Estado que já foram objeto de emissões postais comemorativas dos Correios.

Os selos da série Monumentos Históricos Brasileiros estarão à venda nas diversas agências dos Correios na capital e nos demais municípios do Estado. Também poderão ser adquiridos na loja virtual dos Correios (http://www.correios.com.br/correiosonline), ou na Agência de Vendas a Distância, na avenida Presidente Vargas, 3.077, 23º andar, 20210-973, Rio de Janeiro-RJ, pelos telefones (21) 2503-8095/8096 ou pelo email centralvendas@correios.com.br.

Marcos turísticos – O Monumento à Abertura dos Portos às Nações Amigas foi inaugurado em 1899, em comemoração pela liberação dos portos e rios da Amazônia às nações estrangeiras, em 1866. O ícone atualmente existente no Largo de São Sebastião, em frente ao Teatro Amazonas, foi erguido em substituição a um primeiro monumento inaugurado em 1867, mais simples e em formato de obelisco.

O monumento de 1899 foi criado pelo artista italiano Domenico de Angelis (1852-1900), que naquela época trabalhava na decoração do Salão Nobre do Teatro Amazonas. O material usado na construção foi inteiramente importado da Europa, em especial da Itália, de onde vieram o granito usado no topo e o mármore da frisa, além dos elementos em bronze, na forma de máscaras em estilo antigo, fundidos em Gênova. A estátua que encima a obra foi feita no ateliê de Enrico Quatrini, em Roma.

Erguida em 1862, no centro da Praça da Constituição (hoje Praça Tiradentes), a Estátua Equestre de Dom Pedro I foi o primeiro monumento cívico do Rio de Janeiro, tendo sido a obra introdutora da escultura romântica no Brasil. Nela, o imperador se ergue sobre um cavalo, acenando com a carta constitucional de 1824. A base traz alegorias de quatro rios brasileiros – Amazonas, Paraná, Madeira e São Francisco.

A estátua do Laçador (ou Monumento ao Laçador) é a representação do gaúcho em suas vestimentas típicas. A obra foi criada pelo escultor Antônio Caringi, de Pelotas (RS), que se inspirou no homem campeiro para produzir a peça em seu ateliê no Rio de Janeiro. A estátua foi exposta no Parque Ibirapuera, em São Paulo, em 1954, e mais tarde adquirida pela prefeitura de Porto Alegre, que instalou o monumento na entrada da Avenida Farrapos, em 1958. Em 1991, por votação popular, a obra foi transferida para o chamado Sítio do Laçador, a 600 metros do local original.

Comentário

Comentário

%d blogueiros gostam disto: