Go to Top

CARIMBÓ PARAENSE PODERÁ SE TORNAR PATRIMÔNIO CULTURAL BRASILEIRO

CARIMBÓ│O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural analisará no próximo dia 11 de setembro, na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em Brasília, o registro do Carimbó como patrimônio cultural do Brasil.

Muito mais que uma manifestação cultural, as formas de expressão contidas no Carimbó estão expressas em seus aspectos artísticos, cultural, ambiental, social e histórico da região amazônica.

Há mais de dois séculos, o Carimbó mantém sua tradição em quase todas as regiões do Pará, e tem se reinventado constantemente.

Seus instrumentos, sua dança e música são resultados da fusão das influências culturais indígena, negra e ibérica; e a memória coletiva dos mestres e seus descendentes tem mantido vivo estes aspectos. Entretanto, a principal característica do Carimbó está nas formas de organização e reprodução sociais em torno dele, no cotidiano de sociabilidade dos carimbozeiros, seja ele relativo ao dia-a-dia do trabalho ou das celebrações religiosas e seculares.

O pedido de Registro foi apresentado pela Irmandade de Carimbó de São Benedito, Associação Cultural Japiim, Associação Cultural Raízes da Terra e Associação Cultural Uirapurú, com a anuência da comunidade.

Assim, entre os anos de 2008 e 2013, o Departamento de Patrimônio Imaterial (DPI/IPHAN) e a Superintendência do IPHAN no Pará conduziram o processo de Registro e acompanharam as pesquisas para a Identificação do Carimbó em diversas regiões do estado.

Publicado em 1905, o Glossário Paraense, de Vicente Chermont de Miranda, descreve o carimbó como um “tambor feito de madeira oca e coberto, em uma de suas extremidades, por um couro de veado”.

Com o tempo, a denominação passou a se referir também à dança associada ao ritmo produzido pela percussão.

As descrições apresentadas pelo Dossiê trazem novas e mais apuradas significações sobre o carimbó. Logo na Introdução, o Dossiê aponta que Korimbó é palavra de origem Tupi e dela surgiu o nome do tambor que mais tarde deu nome à manifestação. Contemporaneamente, portanto, o termo carimbó é utilizado majoritariamente como referência à expressão que envolve festa, música e coreografia características e tradicionalmente reproduzidas no nordeste paraense.


O que:
76ª Reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural

Dia: 11 de setembro de 2014

Horário: 9h às 18h

Local: Sede do IPHAN/SEPS 713/913 Bloco D – Ed IPHAN – Asa Sul – Brasília – DF

Comentário

Comentário

%d blogueiros gostam disto: